FILIPINAS#2 // TUBARÕES BALEIA




Depois de tanta festa em Cebu, estava na altura de seguir viagem e de madrugada parti para Oslob.
 A minha quarta paragem nas Filipinas, apenas por algumas horas e para fazer uma coisa:
nadar com tubarões baleia.

No hostel, enquanto esperava pela hora de ir para o terminal de autocarros, conheci um polaco e um galês que também queriam ir para Oslob mas não tinham ideia como é que se chegava lá. Eu já estava organizada então eles juntaram-se a mim e fomos juntos para o sul da ilha. Seis horas num autocarro local embalados pela condução perigosa de um filipino carrancudo, que é difícil encontrar. Chegámos sãos e salvos com os primeiros raios de sol. Deixou-nos à beira da estrada muito perto de um lugar que organizava os mergulhos. Fomos até lá, tratámos de tudo e deixámos as mochilas. Ainda não eram 7 da manhã e já estava mais que pronta para ver de perto os tubarões baleia.
Antes de tudo começar há uma apresentação de boas maneiras dentro de água.

A melhor altura para vê-los é de manhã muito cedo, os passeios são apenas 30 minutos e custam 20 euros. Há pelo menos 6 barcos de três/quatro pessoas por meia-hora no mar. Não podemos pôr creme para não poluir a zona, não podemos tocar e temos de manter uma distância de segurança do animal de pelo menos 4 metros (o que é impossível, quando me meti na água estava um a menos de 1 metro de mim), não alimentá-los nem usar câmaras com flash.

Foi sem dúvida uma das melhores experiências underwater que tive.

Na Tailândia, há três anos, estava a fazer snorkelling em Koh Phi Phi e senti-me mal dentro de água. Não fosse uma italiana perceber que eu não estava bem tinha lá ficado. A experiência foi traumatizante e fiquei com medo de mergulhar. Por isso decidi que nesta viagem tinha de enfrentar o medo. Começou em Malapascua quando fiz snorkelling perto da praia e mais tarde num barco afundado, outra hipótese de enfrentar este medo seria a de nadar com estes gigantes e não a queria perder nem por nada. Enfrentei o medo e apesar das fotografias não serem as melhores (estava tão entusiasmada que nem dava para pensar) as memórias são fantásticas.

Soube deste lugar através de outros viajantes e apesar de ter sido uma experiência inesquecível e para repetir tem um senão muito grande, que percebi quando lá cheguei.
O tubarão baleia é o maior peixe que existe, alimenta-se essencialmente de planton e costuma frequentar sempre as mesmas zonas. Por isso há uma tendência de exploração em redor deste animal.

Quando mergulhei em Oslob os pescadores estavam a alimentá-los por isso eles mantêm-se nesta zona. Isto gerou em mim, mil e uma questões internas que eu partilhei com os rapazes. O Universo já devia saber que eu ia começar a ficar ansiosa com este ''pormenor'' e resolveu as minhas dúvidas. Quando comecei a falar sobre as minhas inquietações o galês confessou-nos que era biólogo marinho e estava a fazer um estudo sobre a exploração de animais (por isso estava ali). Explicou-nos que apesar de haver um negócio há também uma preocupação com o animal, daí não ser permitido uma série de coisas (a proibição da utilização de cremes surpreendeu muito). Mas ripostei que ao estarem a alimentá-lo estão a quebrar um elo importante na vida destes gigantes. Explicou, que neste caso especifico, não era significativo para o animal pois quando deixam dos alimentar eles vão à sua vida.
Convenceu-me.

Tive bastante sorte com o mergulho pois não estava cheio de gente, havia boa visibilidade e consegui ver 6 tubarões. Havia uns maiores que outros mas acredito que eram todos bebés pois não mediam mais que 12 metros (um adulto pode chegar aos 25 mts).
Eles são absolutamente incríveis.

Depois do mergulho voltámos ao lugar onde deixámos as nossas coisas e tentámos perceber como chegar à vila. Como o autocarro nunca mais chegava apanhámos boleia na estrada e comemos na vila. O meu destino seguinte era Bohol mas não havia barcos desde Oslob, então voltei a Cebu e aí apanhei o último barco.

E vocês, já tiveram alguma experiência com animais?
Se não, quais estão na vossa bucketlist?
Contem-me tudo!!

Não se esqueçam de serem conscientes quando se trata de experiências que envolvam animais, quer estejamos em viagem ou não. Tentem obter o máximo de informação acerca do que querem fazer e não o façam APENAS para ter fotografias bonitas no álbum de viagem.


 






















Share:

7 comentários

  1. Adorei ler a tua experiência. Mergulhar com tubarões baleia está na minha lista de sonhos a concretizar em viagem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem multidões, Oslob é um bom sítio para mergulhar com eles :)

      Eliminar
  2. As tuas experiências de viagem e as fotografias são sempre coisas incríveis. Que coisas maravilhosas! Sempre falei que gostava de ver baleias de perto, mas não sabia desta experiência. Entrou para a minha "bucket list", sem dúvida :)

    Automatic Destiny

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes fazer em vários sítios mas Filipinas é amor hehe :) xx

      Eliminar
  3. Tão bom saber que o bem-estar do animal te preocupa :) fui há uns meses à Lapónia e não andei de trenó precisamente por isso: os cães, algumas centenas, estavam todos tão carentes (só de lhe fazermos festas excitavam-se tanto que faziam chichi) que não pude por nada dar dinheiro que suportasse tal negócio, por mais que nos dissessem que correr é o que eles gostam. Deu-me tanta pena, só me apetecia levá-los todos para casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É horrível! Temos mesmo de ser conscientes nas nossas acções pois de outra forma não ''mudamos'' o mundo, enquanto alimentarem a exploração esta não terminará. Fico feliz por sermos cada vez mais a pensar duas vezes. Por acaso não sabia dos cães na Lapónia, uma amiga sugeriu-me para uma próxima viagem e falou dos cães e que deveria ser divertido. Afinal é horrível. Obrigada pela partilha

      Eliminar
    2. Pode ser que hajam alguns produtores que os criem de forma diferente mas aqueles que estavam na quinta onde fui pareceram-me demasiados; a equipa era de umas dez pessoas e os cães deviam passar os 100 à vontade. isso pareceu-me um pouco cruel, especialmente sendo o cão um animal que precisa de tanto carinho e atenção. E essa mesma quinta tinha até um pequeno "zoo" com animais exóticos em barraquinhas (imagine-se, na lapónia, com -15ºC).Negócios com animais é sempre complicado.

      Eliminar

i heart you.

K.

© K A R K O V A | All rights reserved.