YOGA SUMMER RETREAT


O yoga está presente na minha vida há muito tempo. Depois de deixar de praticar era presença habitual na lista de ano novo mas, infelizmente, era uma das alíneas que passava constantemente para o ano seguinte.
Este ano, e depois de uma série de coisas que me deixaram completamente destruída, decidi que as desculpas para a prática tinham de acabar e agora era o momento certo.
Tudo no universo estava alinhado a meu favor e o anúncio do retiro saltou-me à vista no facebook. Sem pensar duas vezes inscrevi-me.
a-g-o-r-a.

Quando recebi o email que estava confirmada no retiro fiquei histérica, era oficial.

Na mochila levei as minhas câmaras, roupa para a prática, muita emoção, uma mente aberta e um coração igualmente aberto.

O retiro foi na Casa Shanti no Penedo do Lexim em Mafra. Uma casa maravilhosa, com uma decoração linda linda cheia de pormenores que criavam a atmosfera perfeita e uns anfitriões soberbos.
A mestre era a Filipa Veiga, do blog Yoga-me.
Quando a lia no blog identificava-me muito com as palavras e com o lifestyle, quando a conheci tive a certeza que era o que precisava para que o yoga voltasse à minha vida e ficasse.
Uma autêntica inspiração.

Chegámos, conhecemo-nos e começámos a praticar.
Tapetes no chão,
respiração, moolabandha, abram o coração.

Depois da primeira prática tive a confirmação que era ali que queria estar e que estava no sítio certo.

As manhãs começavam às 7h com um duche quente para começarmos a praticar às 8h. Às 10h parecia que já tinha vivido o dia inteiro. Estava cheia de energia. Comíamos e tínhamos algumas horas livres até à próxima prática e workshop. Nessas horas livres aproveitei para fotografar, disfrutar da vista, alinhar-me com a natureza e dormir. No segundo dia, durante estas horas livres, fizemos uma caminhada meditativa. Caminhámos até ao cimo de um penedo onde meditámos, o objectivo era estar presente.
Só isso, estar presente.
Muitas vezes, quer dizer, 99% do tempo não estamos presentes. Estamos a pensar no que temos de fazer, no que fizemos e é raro estarmos no momento presente. Um óptimo exercício para o nosso dia-a-dia e não só.
Eu, que já andava entusiasmada com estas coisas do mindfullness, fiquei ainda mais. Não é uma coisa fácil de fazer, de estar pois a maior parte do tempo não estamos mas acredito que com treino todos chegam lá. Eu ainda tenho um longo caminho a percorrer.

Depois tínhamos workshops onde falávamos de imensos assuntos relacionados com o yoga ashtanga, ayurvédica, respiração e a vida no geral.
Depois praticávamos outra vez.

O corpo já tremia em certas posições, a respiração mais pesada, o cansaço físico de quem não se mexia desta maneira há muito tempo era bastante evidente ao fim da segunda sessão.
Contudo acho o yoga ashtanga perfeito para aliar com o power walking.

A comida tinha uma base macrobiótica e era absolutamente divinal. Já tinha começado a introduzir novos alimentos na minha rotina, a ter contacto com outras coisas.
Este retiro elevou isso a outro nível. Aprendi como introduzir novos alimentos e tive a certeza que estou no caminho certo, até porque sinto-me cada vez melhor (há uns tempos usava a minha bomba da asma todos os dias, desde que eliminei o leite do meu dia-a-dia que isso acabou. Agora levo semanas sem tocar na bomba).
Foi ainda durante o retiro que tive o meu primeiro contacto com a Ayurvédica, o que me deixou muito entusiasmada e com sede (e fome) de aprender mais e mais.
A hora da refeição era sempre muito animada, quer pela comida que era deliciosa (já disse isto não disse?) quer pela partilha de histórias entre todas.

Deitávamo-nos relativamente cedo, o problema é que eu não páro de falar e ficava sempre até às tantas a falar com as minhas queridas companheiras de quarto.

No penúltimo dia decidimos que queríamos experimentar a prática na hora néctar – 4h/6h – a decisão foi unânime. E no domingo saltámos da cama às 4h para tomar o duche e começarmos a prática às 5h.
Acordei bem, apesar de ter ficado até um pouco mais tarde na conversa, outra vez. Depois do duche senti-me super desperta.
Encontrámo-nos na entrada e o entusiasmo era evidente, era também claro que estávamos a fazer isto com a força umas das outras e por isso tudo era mais leve, fácil.
O ambiente na sala era acolhedor, cheio de velas. A única luz que tínhamos.

Começamos a prática.
Foi uma prática intensa em que cada uma de nós deu tudo o que tinha a dar e sempre que achávamos que tínhamos chegado ao nosso limite, o nosso corpo provava que era possível chegar mais longe.
Foi a última prática do retiro e digo-vos que foi linda.
Praticar ao nascer do dia, sem limites.
Aliás todas as práticas foram lindas e a dar o nosso melhor, era como se naquele momento só existisse aquela sala e o yoga.
Mas a última foi especial.

Às 8h quando acabámos a alegria estava por todo o lado.
A mim, a prática matinal dá-me um boost de energia fantástico. Posso com o mundo inteiro a seguir, mesmo que sejam só 7 da manhã.

Mais tarde, depois de comermos e arrumarmos as mochilas reunimo-nos pela última vez na sala que acolheu, durante o retiro, as nossas práticas. Se no primeiro encontro falámos do que nos levou ali, neste último falámos do que levamos dali.
Confesso, emocionei-me ao falar. Correram umas lágrimas quando me tentei expressar.

Foi uma experiência tão linda, tão inspiradora, tão poderosa com um grupo de mulheres fabuloso. Aprendi tanto com todas que não consigo enumerar. Não consigo imaginar esta experiência com outras pessoas. Acredito que foi o Universo que nos juntou ali.

Foram três dias a praticar duas vezes ao dia, a comer maravilhosamente, a descansar, a aproveitar a natureza que nos rodeava, a aprender. Foi um autêntico detox para o corpo e para a mente.

Era algo que sempre quis fazer e realizei o desejo com a certeza que não será o último.
Voltei a explodir de felicidade.
E zen, ahah

~ depois partilho convosco como andam as práticas ~

namasté

//


Yoga has been present in my life for quite a while. After I stopped practicing it was always on my new years wishing list, unfortunately, it would end up going to next year's list.This year, and after a series of events that left me completely broken, I decided that all the excuses to not practicing had to stop, and that time was now.
All the universe was align in my favor and the advertisement of a yoga retreat on facebook caught my attention. I signed up without thought.
I get hysterical when the confirmation e-mail came, it's on!
On my backpack I had my cameras, yoga clothing, a lot of emotion, an open mind and a heart just as open.
The retreat was at Casa Shanti on Penedo do Lexim in Mafra. A wonderful house, with a beautiful decoration filled with details and amazing hosts.
The teacher was Filipa Veiga, of Yoga-me blog.
When I was reading about her on her blog, I couldn't stop to recognize myself on her words and lifestyle, when I met her I was sure that she was all I needed to bring yoga back to my life.Pure inspiration.
We came, we met and we started to practice.Mats on the floor, breathing, moolabandha and an open heart.
After the first practice I was sure that there was where I wanted to be, and where I was suppose to be.
The days began at 7am with a hot shower to start practicing at 8. At 10 am i felt like an entire day had already went by. I was so pumped. There was some free time until the next practice and workshop. During this time I took some photos, enjoyed life, align myself with nature and slept. On the second day, within this free time, we took a special walk. We walked to the top of a rock where we meditated, no one spoke, the point was being present.
A lot of times, I mean, 99% of the time we're not present. Either we're thinking on what we have to do or what we did and it's rare to just be on the present moment.
I was already into this mindfulness stuff. It's not an easy thing to bring into our lives, I still have a long way to go, but i'm loving each and every step of it.
There was a lot of workshops where we just sat and talked about many different matters related to ashtanga yoga, ayurvédica, breathing and life in general. Then we practiced some more.
My body was  already shaking on some positions, breath getting heavier, the lack of training was pretty clear after the second session. However I think that ashtanga yoga goes perfectly combined with power walking.
The food was based on a delicious macrobiotic diet. I had already started to introduce new food to my diet. This retreat took that to a whole another level. I learned how to introduce many different foods into my routine, and I feel much healthier now (a while back I had to use my asthma inhaler on a daily basis, after I eliminated milk of my diet I barely touch it).
Here I had my first encounter with Ayurvédica, I'm very excited about it and motivated to know more and more.
Bed time was relatively early, the thing is, I talk a lot, so me and my lovely roommates would end up talking all night long.
Before the last day we decided we wanted to try practicing at dawn time - 4am/6am - a decision was unanimous. So Sunday we jumped outta bed at 4 am to take a shower and start practicing at 5am.
I woke up fine, despite being talking until a bit late last night, again. After shower I was fully awake.
We met downstairs in the lobby and the enthusiasm was in the air. The room was very cosy, filled with candles. The only source of light we had. And so the practice began.
It was pretty intense, each of us gave everything we had, and whenever we thought we'd reach a limit, our bodies pushed us a little further.
That was the last session of the retreat and I assure you, it was amazing. Me practicing yoga at dawn, who'd have known. I mean, all sessions were absolutely great, it was like at those moments only that small room existed, and yoga. But yeah, that last one was something else.At 8am when we finished, joy was all around us.To me, practicing in the morning gives me such a boost. Like I can take the whole world head on.
Later after breakfast, we packed and gathered one last time. If in the first meeting we talked about what drove us there, now we'd be talking about what would we take from there. I confess, I got a little emotional talking.
It was such an outstanding experience, inspiring, powerfull, with such an amazing group of people. I learned so much with them, I can't even imagine this experience without them. I do believe the universe brought us together.
Three days of practicing twice a day, eating healthy, resting, enjoying nature all around me, learning. It was the so much needed detox for body and mind.
This was something I always wanted to do and after making it come true I know now that it won't be a one time thing.
Another happiness explosion, but zen, ahah 
~ I'll share with you soon how's the practice going ~
namasté

Share:

6 comentários

  1. Adorei ler isto :) e as fotografias estão excelentes, para variar. Parece que foi algo para recordar!

    ResponderEliminar
  2. Parece ter sido uma experiência fantástica :)

    | INDIGO LIGHTS

    ResponderEliminar
  3. Que experiência linda! Cheia de boas energias.


    http://checkout-fashion.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. O texto e as fotografias são verdadeiramente inspiradoras :) acho que um fim de semana desses deve revigorar qualquer corpo e alma :)

    ResponderEliminar
  5. wow, que inveja! adorava saber mais coisas! também sinto necessidade de algo...

    ResponderEliminar

i heart you.

K.

© K A R K O V A | All rights reserved.