CHIANG +



boas massagens, boa comida, boas energias. 
os meus três dias por Chiang Mai transformaram-se em sete. 
A cidade, em si, não é bonita mas tem uma energia que senti em poucos lugares. Já está no meu top ten.
 Aproveitei para pôr a leitura e a escrita em dia, fazer balanços desta experiência e relaxar. É verão e eu quero viver devagar. 
Os últimos 27 dias foram muito intensos. Saí, totalmente, da minha zona de conforto. Tive dias maus, ou melhor horas más, momentos em que não queria estar sozinha, momentos que precisava de apoio (o apoio que tinha estava muuuuito longe) e sentimentos que não conseguia exprimir pois não os conhecia.  Mas mantive-me firme, e nesta viagem, todas as vezes que chorei foram de alegria. Mesmo quando a minha mala estava perdida em Yangon mantive a postura (apesar de estar a fritar). Aprendi que há, nos maiores azares, as melhores hipóteses de uma mudança feliz. Se nunca tivesse trocado a minha mochila, nunca teria conhecido a Hayley e desenvolvido a viagem um dia depois do previsto, o que me proporcionou mais encontros e experiências memoráveis, como o trek special way.

Acho que não tenho noção da dimensão da mudança que esta viagem está a ter em mim. Durante os primeiros dias pensei demais. Estava presa a coisas das quais não me conseguia libertar e isso estava a dificultar o desligar do botão. Com o tempo e ao partilhar as experiências e vivências com pessoas novas fui me libertando desses pesos desnecessários na minha bagagem,  Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas.
E dou por mim a sorrir a toda gente, a fazer vénias e amigos por tudo e por nada.

Chiang Mai(s) é tudo de bom. Livrarias, spas, mercados e pessoas que falam inglês (estou um bocado traumatizada depois da experiência em myanmar ahah). O mercado nocturno é interessante mas o Sunday Night Market é o paraíso na terra. Adoptei a filosofia minimalista há uns meses e consigo viver bem com o pouco que tenho mas este mercado fez-me pôr a vida em perspectiva. Contudo também uso um pensamento,com frequência, para dar mais ênfase ao meu estilo de vida aplicado à viagem: quanto mais comprar, mais carrego às costas e ainda tenho muita estrada pela frente.  E segundo a air asia a minha mochila pesa 13kg, visto que ainda não estou a meio da viagem é um bom peso.














Nestes dias cheguei a outras conclusões interessantes. Sou boa a fazer a mochila. Usei toda a roupa que trouxe e ainda tenho espaço. Sou uma péssima representante portuguesa no Mundo. Todos acham que sou belga ou francesa ou que tenho traços nórdicos, também ainda não percebi qual é a referência que as pessoas têm dos portugueses. Aprumei a minha veia de negociadora. O truque é ter sempre um sorriso nos lábios e não perder a consciência do valor do dinheiro. Os tigres são espectaculares. Não há palavras para esta experiência, são gigantes e quase que ponho as mãos no fogo como não estão drogados. (quase porque sou um bocado distraída e algum pormenor me pode ter passado ao lado). Chuvas tropicais. Tomar banho de chuva é óptimo, a dor de garganta é uma treta. E até comprei um rain coat por 0,50€.  É tão bom viajar!!! Mas isto vocês já sabem.

Conheci uma americana, Celeste, e temos nos divertido imenso, principalmente nos mercados nocturnos. Está calor e eu passo os dias a descansar, a passear, a comer e a organizar os próximos passos. Já pedi o visto para o Vietname, já comprei a viagem Luang Prabang-Hanói e estou preparada para a segunda fase da minha viagem. Que partilharei convosco no próximo post.

Próxima paragem: Luang Prabang, Laos.
Vou de slow boat, uma viagem que começará na quarta de manhã e terminará na sexta à tarde. Por isso notícias, só no fim de semana.
Obrigada a todos os que estão a acompanhar a minha jornada. Espero que vos faça viajar!
beijooss

Share:

8 comentários

  1. A tua jornada é um exemplo e um boost de energia! Obrigada por partilhares (: quero pegar já na mochila e ir!

    ResponderEliminar
  2. Comecei a seguir-te à relativamente pouco tempo e ainda não apanhei o fio à meada. Mas estou a adorar. Devias ter-me levado comigo porque eu tenho muita vontade de fazer o que tu estás a fazer!

    ResponderEliminar
  3. Adorei as fotografias dos Tigres. És louca! :P
    Que esta segunda fase da viagem seja tão boa quanto a primeira foi. Garanto-te que continuo aqui cheia de inveja! :P *

    ResponderEliminar
  4. que lindo o tigre!! imagens mt giras!!!!

    ResponderEliminar
  5. Estamos sempre aqui para te ler :) Ai esse tigre! Quem me dera :)

    ResponderEliminar
  6. Ai, Luang Prabang! Miúda, estou a adorar o que escreves, mas também me estás a dar nervos! :) Luv ya, diverte-te muito e diverte-me também :)

    ResponderEliminar
  7. Acredita que me fazes viajar, estou a adorar ler os posts da viagem :)

    ResponderEliminar
  8. Olá Ana. Provavelmente nunca nos cruzámos apesar de sermos da mesma cidade. Quero dizer-te que ao contrário dos diários ou blogs com que somos bombardeados frequentemente, o teu é sem dúvida alguma aquele que provocou uma maior reacção em mim. Pareces-me muito sensata, e como qualquer outra pessoa adoraria ser tão corajosa como tu para embarcar numa viagem assim. Espero que encontres o que procuras com esta experiência, que tenhas muitos mais momentos marcantes e que voltes sentindo-te mais completa, compreendida e feliz. Boa sorte, estou a adorar o teu diário!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar

i heart you.

K.

© K A R K O V A | All rights reserved.