burmese lifestyle

Segui para a Golden Rock com a Hayley de autocarro. Quando saí do hostel o recepcionista disse-me com um sorriso: cuidado com a mala, não a vás perder outra vez. piadinhas.
Decidimos que ficariamos em Kinpun, um vilarejo pequeno e barato perto da Golden Rock. A viagem durou cerca de 4 horas com uma paisagem maravilhosa. Campos de melancias, muitas palmeiras e cabanas. A estrada não era nada má (vinha preparada para muito pior) mas o autocarro não era muito confortável (o ar condicionado resumiu-se a todas as portas e janelas abertas). Quando chegámos a Kinpun conhecemos o Koko, um simpático birmanês que nos apresentou a guesthouse da sua família. Avisou-nos que tinhamos de nos despachar se queriamos ir à Golden Rock pois a última carrinha a descer era às 18h. A carrinha que nos leva lá cima, cerca de 7 km, é uma carrinha de caixa aberta com uma espécie de bancos e grades, a nossa ia cheia! Eu fui ''sentada'' na parte de trás junto das malas, foi tãaao divertido! O caminho é muito inclinado e nada seguro mas eu estava deslumbrada com paisagem. Lá em cima o mesmo de sempre, tirar sapatos,  tapar a pele e aproveitar. É uma experiência intensa. É um lugar bastante sagrado para os budistas e as mulheres não podem tocar na rocha. Fomos abordadas por muitos curiosos que queriam tirar fotografias connosco e voltámos a descer na carrinha. Voltei a encontrar os franceses da minha mala na carrinha, eles estavam com duas francesas e elas só me disseram: aaaah you!! ahahah. perguntaram-me onde estava hospedada mas eu não me lembrava o nome. Mais tarde descobri que estamos na mesma guesthouse, pois quando desci à procura da password do wi-fi encontrei-os. 
Somos tão poucos estrangeiros por aqui que acabamos por nos encontrar.




Movimentar-me por aqui, já por si, é uma aventura. Saí de Kinpun na manhã de sexta-feira em direcção a Bago para depois seguir para Kalaw. O Koko telefonou ao irmão e foi ele que me orientou tudo, os tickets e levou-me onde tinha de apanhar o autocarro. Fiquei algumas horas por Bago mas decidi relaxar e ficar a observar. A viagem até Kalaw durou cerca de 9 duras horas (muitas curvas e contra-curvas em planos inclinados, estava prestes a vomitar) e conheci uma alemã com quem estou a partilhar o quarto. Amanhã vamos fazer um trekking durante dois dias até ao Lago Inle. 
Share:

5 comentários

  1. Não te invejo as curvas, mas tudo o resto... clap clap! :)

    ResponderEliminar
  2. porque é que ainda não há mais novidadeeeesss??

    <3

    ResponderEliminar
  3. nunca tinha ouvido falar na golden rock, shame on me! vou apontar como um dos sítios para visitar :)

    ResponderEliminar
  4. que sítio maravilhoso, uau!! eu a viajar nessa estrada durante 9 horas vomitava, no mínimo, 9 vezes, és uma valente *

    ResponderEliminar

i heart you.

K.

© K A R K O V A | All rights reserved.