Bangkaos



Estou do outro lado do mundo e é mesmo como dizem. Muito barulho, cheiros novos e o deus me livre a passar as estradas (neste caso, Buda). A viagem foi longuíssima, no Dubai estivemos mais de uma hora a voar em círculos até obtermos autorização para aterrar. A minha ligação era às 3h05 e tinha de me organizar. Primeiro ponto, confirmar a porta de embarque (no meu ecrã pessoal, onde até já tinha uma playlist guardada), segundo ponto, confiar na Emirates. Feito. No Dubai fiz duas coisas, xixi e andei rápido. Vi para lá uns pilares majestosos, umas fontes luminosas mas nada que me fizesse parar e tirar qualquer câmara da minha mochila. Quando cheguei à porta de embarque estava a suar. O voo seguinte foi mais ''fácil'', 5 horas. O dia amanheceu enquanto sobrevoava a Índia, partilhei o momento com um francês que ia para o Cambodja até a hospedeira interromper o momento e mandar fechar a janela.
Viagens feitas. Pensamento seguinte: mala e visto. Li as placas e fui para onde toda a gente ia, estava lá tudo para o mesmo. Uma das coisas que eu fiz quando cheguei à Tailândia foi desligar o botão da pressa. Eu não tenho pressa para chegar para que é que vou andar a correr feita louca? Enquanto estava à espera da mochila já estava a pensar no passo seguinte. Chegar ao hostel. Li muita coisa sobre as melhores maneiras de sair do aeroporto mas só tinha noções vagas e preços ''altos''. Do meu hostel sabia duas coisas, estava situado num lugar onde não há nada para ver e é muito perto de uma estação de comboios. Então levantei algum dinheiro e fui às informações. A senhora foi amorosa e explicou-me o que tinha de fazer. Levei cerca de 45 minutos a chegar à ''minha'' estação e poupei algum dinheiro. Os dois bilhetes ficaram por 64 bahts (1 euro e pouco). Quando cheguei à zona comecei a rir, mas onde é que eu me tinha enfiado. Tanta informação, tanto ruído visual e sonoro que não sabia para onde me virar. Com as mochilas encaixadas comecei à procura de placas mas desisti e passei para as pessoas. Disseram me que era dentro da estação, que era do outro lado, que era para lá dos prédios, que tinha de ir de tuktuk. No outro lado da rua havia supermercados, cafés, lojas não sei de quê. Aventurei-me a passar a estrada. Olhava para todo o lado à procura de referências e zerito. Perguntei a uma senhora que estava num restaurante se sabia onde era e ela apontou-me para um rapaz que estava na esplanada. O meu guia é espanhol e ele falava espanhol, mas disse-me logo tu não és espanhola. Ajudou-me a encontrar o hostel (era do outro lado da rua, não conseguia ver porque a meio estava uma obra que tapava a visibilidade). Foi muito simpático e desejou-me boa sorte em Bangkok, cidade que detesta.
Quando vi a cama, branca e confortável, morri para a vida. Quando acordei tive à conversa com o meu companheiro de quarto, um reformado canadiano que vive em Chiang Mai.
O jet lag ainda cá anda por isso sinto-me toda trocada. A primeira paragem na cidade que nunca dorme e sempre se come foi a embaixada de Myanmar para pedir o visto. Que zona feiinha. Nos entretantos perdi-me (eu vou perder a conta às vezes que vou dizer isto) e levei mais tempo do que estava à espera a chegar, no entanto, foi tudo muito rápido. Segunda-feira é só ir buscar. Voltei ao hostel para trocar de sapatos (ana, as havaianas são para a praia) e ir caminhar até ao barco. Segundo as informações da recepcionista era bastante fácil lá chegar, segundo o mapa também. A realidade bateu ao lado, perdi-me por três bairros diferentes mas encontrei um templo maravilhoso. Wat Traimit ou por outras palavras Golden Buddha. Tudo escrito em thai, ninguém falava inglês mas todos sorriam.







Cheguei ao Grand Palace em cima da hora por isso negociei um tuk tuk e fui para Golden Mountain. Lugar onde tudo é dourado, até as folhas da árvores, e onde um monge fez uma pose para eu tirar uma fotografia.












beijos!!

Share:

8 comentários

  1. Ai jesus que maravilha, ao ler esta tua descrição senti-me como no meio dessa confusão... Imagino as emoções ao rubro e a magia ao mesmo tempo :) continuação de boa viagem, aguardo ansiosa novo post :*

    ResponderEliminar
  2. Adorei ler o texto e estou empolgada para ler o próximo :)
    Que corra tudo bem :D

    ResponderEliminar
  3. isto soube-me a poooouuuco :P

    Mas parece-me tudo lindo e douráaado <3

    ResponderEliminar
  4. Que saudades de estar aí!... diverte-te muito :)

    ResponderEliminar

i heart you.

K.

© K A R K O V A | All rights reserved.