b-day wishes

b-day wishes

o meu aniversário aproxima-se a passos largos, olá 24!
nos últimos anos, a minha prenda preferida era a viagem que marcava nesta altura. este ano não vai ser possivel devido à operação (ooooh)
por isso fiz uma modesta listinha para não haver enganos.

1.cardigan - estou a precisar de casaco que seja confortável, largo e bonito.
2- rendaaaas. os meus soutiens preferidos são os rendados sem armação (fico cheia de nódoas negras com os de armação)
3- boyfriend jeans - não é urgente mas mais uns no meu armário não ficavam mal.
4- este relógio podia morar no meu pulso
5- skinny rings - renovar o stock também não faz mal, agora estou virada para os skinny
6- rolos, rolos, rolos. dentro ou fora da validade são sempre bem vindos.
7- dinheiro. 
8- bilhetes de avião para a próxima viagem
9- um caderno bonito 
10- este livro!!!!!!
11- peças decorativas lindas de morrer
12- uns all star brancos

beijinhos e bom fim de semana



Share:

apple chips

no tempo todo que estive em casa custava-me imenso não poder cozinhar (não podia estar perto do quente). Por isso no último dia que fiquei em casa decidi que estava na altura de meter as mãos no forno e o resultado foram estas apple chips.

Share:

black coffee, please

os meus dias têm sido muito calmos. 
séries, blogues, revistas, livros, pijama, robe, chinelos, torradas, romãs só falta mesmo a chuva lá fora. 
já estou muito melhor, quase pronta para outra (vá, sem exageros). no entanto tive de cancelar a minha birthday travel. estava muito entusiasmada e sabia que se a operação fosse antes do meu aniversário não poderia ir, foi o que aconteceu. O plano era muito bom. Ia com a minha irmã mais nova e ao longo da viagem ia encontrando amigos
. Madrid - San Sebastian- Barcelona - Paris- Mont Saint-Michel - Bruxelas.
 ia ser tãaaao giro, tantas fotografias bonitas, tantas coisas.
enfim, já está cancelada.

Share:

this week i'm happy with #14

o meu narizzzzzzz :)

lembram-se deste post? Depois de muitas consultas e todo o tipo de exames descobriram o que me andava a dar cabo da cabeça e da vida: o meu nariz. A única solução seria a operação (ou tirá-lo mas preferi a primeira opção). Foi tudo bastante rápido (clap clap SNS - menos de três meses) e na segunda-feira passada dei entrada no hospital para o internamento. Muito sinceramente não sabia para o que ia, não sabia se ia ser doloroso, como ia ser o pós-operatório, nada de nada. Quando lá entrei conheci a minha colega de quarto, uma senhora muito simpática com idade para ser minha mãe que estava tão nervosa que não conseguia parar de rir. Foi um dia/tarde/noite bastante divertido. Ela já tinha sido operada ao nariz mas não me fez comentários se doía ou não - e ainda bem.
Na terça acordámos muito cedo, ela seria a primeira a descer e eu a segunda - acabei por ser a terceira pois houve uma urgência- e estava bastante calma. Todas as equipas que me atenderam foram muito simpáticas, tanto que a última coisa que me lembro antes da operação foi do anestesista me dizer - depois de me perguntar o que eu fazia da vida - que o pai dele gostava muito de fotografia analógica e que tinha uma câmara brutal. Quando acordei, não tinha dores. Recebi duas visitas que me acharam muito bem para quem tinha saído há menos de 6 horas de uma operação...o pior chegou com a noite. As coisas complicaram-se, muitas dores, muito desconforto, muitas tonturas, muito barulho, muita luz. Deveria ter tido alta na quarta-feira e só pude sair na quinta (confesso, fingi que estava melhor do que estava para poder vir para casa - era urgente dormir - tanto que ia desmaiando umas quantas vezes até ao carro). Ainda para mais, a minha irmã ligou-me a dizer que a minha princesa sissi morreu durante a noite, apesar de ela estar doente e de ser bem velhinha foi um choque e a enfermeira espetou-me com mais medicação. Estava linda para o Halloween.
 Na sexta-feira o peter veio a correr para o algarve para cuidar de mim. Cuidou tão bem que durante o fim-de-semana já conseguia andar um pouco sem sentir tonta, comer sentada à mesa e dormir à noite.
 Hoje fui tirar os tubos/tampões/coisas gigantes que iam até ao cerébro e fui muito calma (não sabia para o que ia, again). doeu tanto mas tanto mas tanto mas tanto mas tanto que nem que se eu escrevesse mais de mil vezes conseguiam ter uma noção. Eu tinha coisas até ao cérebro. Senti-me mal, muito mal. Mais uma vez as enfermeiras foram muito simpáticas (e a minha médica também é um amor) e só me deixaram sair do gabinete quando já estava bem. Juro, até a minha mãe chorou ao ver o meu sofrimento. mas já passou. ainda não consigo respirar a 100%, ainda tem muito sangue para sair (já levei a minha mãe à falência só a comprar compressas), ainda estou zonza, ainda estou muito cansada. Mas ao menos respirooo (pode parecer parvo, mas para quem, na vida inteira, nunca respirou pelo nariz isto é motivo de felicidade). 
E sinto-me abençoada pela família, pelo namorado e pelos amigos que tenho pois sem eles dificilmente conseguiria ultrapassar estes dias. 

agora é tempo de descansar e dedicar-me ao blogue.
tenho muitas coisas para vos mostrar!!
beijos
Share:
© K A R K O V A | All rights reserved.