a última vez que checkei ainda estava em barcelona..

Ontem quando voltei a Barcelona a meio da manhã estava a chover, avisei o meu rommie que para os lados de Terrassa nevava e que ele podia tirar uma fotografias quando fosse para a faculdade. Entretanto a S faltou ás aulas e acabámos por ir a Terrassa com a D brincar com a neve. Quando estávamos a descer a rua para ir para o FGC estava uma mistura de chuva e neve, assim:

Combinamos nos encontrar na estação com a D ás 15h. Há medida que nos aproximavamo-nos  das montanhas o branco imperava cada vez mais. 



Chegámos a Terrassa brincámos, rimos e tirámos fotografias

 


mas o frio era terrível e decidimos voltar para Barcelona. Estava a nevar cada mais. Estávamos a mais ou menos 15 km de Barcelona numa paragem chamada Valldoreix, uma vila muito pequena no meio das montanhas, quando o comboio fica parado mais de 2 minutos (o que já é imenso) na brincadeira disse á S e á D: já não saímos daqui. Entretanto o tempo foi passando e as pessoas começaram a ficar inquietas. As portas abriam e fechavam como se fossemos arrancar mas nada, e estava a nevar cada vez mais. Meia hora depois os seguranças do FGC vieram-nos pedir para sairmos do comboio porque havia uma avaria. O pior disto é que a paragem é uma paragem ao ar livre, perguntámos quanto tempo a situação levava a ser normalizada e responderam-nos: duas horas! AHHHHHHHH??????? Eram 17.30h, tinha práticas para fazer, tinha os pés encharcados, estava cheia de frio, tinha fome e ERA A NOITE DA MINHA VIDA. Não podia ficar ali á espera! Conhecemos uma catalã e uma chilena e ficámos juntas a tentar resolver a nossa situação. Perguntámos por autocarros e táxis, uma senhora deu-nos um número do táxi ligámos e responderam: Não há táxis, as estradas estão cortadas até Barcelona. Estávamos isolados no meio de uma montanha ao frio e as redes do telemóvel não funcionavam. Tentei ligar ao T mas não deu. Ficámos á espera aqui:

 

Quando as redes começaram a funcionar consegui falar com o T ele disse-me que estava do outro lado (do sitio onde eu estava) a tentar chegar perto da A, que não tinha correntes nos pneus e que a polícia estava a mandar parar todos os carros que não tivessem. Disse-me ainda que no rádio estavam a dizer que tudo estava caótico e que as estradas estavam cortadas e não podia ir ter connosco. Ficámos lá á espera de mais informação, a pouca que nos chegava era a dizer que tinhamos de esperar. Deu-nos a fome e fomos procurar comida, estava tudo fechado, parecia um sitio fantasma, encontrámos um supermercado muito estranho num fim de uma rua, comprámos comida e água e voltámos para a estação. 



Começamos a falar com um rapaz catalão que nos disse que era capaz de conseguir boleia até Barcelona e que nos levava mas só se as estradas fossem reabertas. Dividimos a comida por todos e ficámos sentados, eram 22h (a hora suposta das linhas reabrirem) e um senhor da FGC veio dizer: Pessoas, não há maneira de voltar para Barcelona. A avaria foi na Central por isso ainda vai levar algum tempo, as estradas reabriram mas estão muito perigosas. A unica solução é voltar para trás (St Cugat) e já foi disponibilizado um pavilhão polidesportivo com colchões e mantas para passarem a noite. Há também a hipótese de um autocarro que vai até Sabadell (lado oposto a Barcelona) e um autocarro que pode levar até aos comboios de St Cugat de maneira a apanharem um comboio até Barcelona mas julgo que encerra ás 22.30 e já não temos tempo de chegar.
Quando o homem diz isto, o T recebeu uma mensagem a dizer: Estamos cá fora! Ou seja os pais conseguiram chegar lá e não tínhamos de dormir no polidesportivo!! A nossa salvação!! Descobrimos que vivemos muito perto, (Lesseps rullez) e trouxeram-nos a casa. No caminho vimos centenas de carros abandonados no meio da estrada, mesmo no meio! E a mãe do T disse-nos que na rádio estavam a incentivar as pessoas a abandonar os carros na estrada e fazerem o caminho a pé! Quando chegámos a casa nem queríamos acreditar, eram 23.00h e a banheira esperava-nos! Quando o R nos viu abraçou-nos, visto que ele teve a sorte de apanhar o último trem que chegou a Barcelona. No meio desta confusão, havia muita gente que sabia que nós íamos para Terrassa, muita gente que sabia que os comboios tinham sido parados, ninguém se importou, a não ser o T e o R. Podíamos não ter chegado a casa que era igual. É nestas alturas que vemos quem se importa connosco. Não cheguei a ir a Apolo mas a minha vida mudou na mesma. 

(na nossa varanda)

Love, A 
xo
Share:

2 comentários

  1. Adorei as fotos!!! Quem me dera que caísse neve aqui :( Aquela ali da foto és tu? :) Gira.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Ai a vida desta miúda..é só aventuras :)
    ....e eu também quero neeevvveee!!!grrr...

    ResponderEliminar

i heart you.

K.

© K A R K O V A | All rights reserved.