quando for grande quero ser assim 


ou assim



Share:

saudades

Hoje li um texto que me arrepiou, fez-me até chorar. Era uma carta de um neto para o seu avô, já falecido. Chorei porque o meu avô é o meu herói. O Homem da minha vida. Decidi escrever-lhe uma carta e envia-la para que ele saiba o quanto o amo, o que significa para mim mesmo estando a 1271 km. Quero que ele saiba, antes que seja tarde demais. Tive também saudades de uma pessoa que foi muito importante para mim. A minha melhor amiga, D. 

Minha Querida D,
A vida separou-nos, de tal forma, que não sei nada de ti há demasiado tempo. 
Lembro-me quando me disseste que ias embora. Lembro-me de me ter sentado no canteiro, ter ficado sem reacção e depois chorar, chorar, chorar. Lembro-me dos fins-de-semana que passavas na minha casa. Lembro-me quando enviávamos cartas com fotografias e recortes uma há outra a contar tudo o que se tinha passado na semana. Lembro-me de ter festejado contigo, ainda que ao telefone, a minha entrada para a faculdade. Lembro-me quando foste ter comigo a Tomar e tivemos um dos melhores fins de semana de sempre. Lembro-me de mais e sinto a tua falta. Gostava que estes 4012 km não fossem nada, queria-te aqui comigo. Com saudade e amor, Ana

Share:

barça


E durante, (pelo menos), seis meses Barcelona vai continuar a ser nossa :)
Share:

mais uma coisinha

Clutch (Alexander Macqueen) 

Se alguém quiser oferecer...euuuu não recuso!
Share:

afinal sou humana

  • A possibilidade de ter perdido o coração  
  • As raparigas são umas cabras principalmente umas para as outras.
  • A possibilidade de não ter perdido o coração mas sim a cabeça.
A possibilidade de ter perdido o coração
As pessoas que me conhecem mesmo bem sabem que para eu ir do 8 ao 80 basta um milésimo de segundo. Não costumo chorar e gosto de rir alto. Quando há um tempo atrás recebi uma notícia achei que ia chorar até me afogar, que ia partir tudo à minha volta, que ia gritar até me rebentarem as artérias, que ia aquecer de tal maneira que explodia, mas não. Nem uma lágrima, nem um grito, nem um quentinho. Confesso que até me senti mal por não conseguir chorar, nem sentir nada. Talvez tenha perdido o coração.
As raparigas são umas cabras
Ora bem, é a única certeza que tenho. Minha querida A e companhia limitada, estimo bem que se f*odam. Se eu vivo na república das bananas e vocês não, o problema é meu. E não me venham com as tretas: ‘’Eu gosto tanto de ti, podes contar comigo sempre’’, por favor, eu sei com quem posso contar e não é com vocês de certeza. Temos pena que eu seja mais do que vocês querem que eu seja. Bitch
A possibilidade de não ter perdido o coração mas sim a cabeça
Ao que parece vivo na república das bananas, eu não sabia, mas fizeram questão de me dizer. Se calhar vivo mesmo, mas se assim for eu gosto. Acontece tudo ao mesmo tempo, não temos tempo de digerir nada, é uma emoção constante, e é o que prezo mais neste momento. Sempre à flor da pele, sempre a 1000 à hora, sempre a 200%. O meu stress constante desapareceu e deu lugar a uma calma que me começa a irritar, quando o meu computador se desliga porque aqueceu demasiado nem raiva me dá. Volto a ligar e no pasa nada. Ah e no outro dia descobri que afinal sinto coisas (se calhar que não queria, mas o que tem de ser tem muita força) por isso não posso ter perdido o coração. Será que perdi definitivamente a cabeça?

Nota: Temos de resistir a tudo menos á tentação porque o passado não tem futuro. Quem não me acompanha está-me a atrasar e a vida continua com a fé que o que tem de ser tem muita força e isso é muito amor para um corpo só. No fim perguntam-me se valeu a pena, eu respondo que tudo vale a pena se a alma não é pequena (e a minha de pequena não tem nada).

Com amor, K
Share:

valeu a pena?

Tudo vale a pena se a alma não é pequena.


Tira a mão do queixo não penses mais nisso
O que lá vai já deu o que tinha a dar
Quem ganhou ganhou e usou-se disso
Quem perdeu há-de ter mais cartas pra dar
E enquanto alguns fazem figura
Outros sucumbem á batota
Chega a onde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota
Enquanto houver estrada pra andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada pra andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar
Todos nós pagamos por tudo o que usamos
O sistema é antigo e não poupa ninguém
Somos todos escravos do que precisamos
Reduz as necessidades se queres passar bem
Que a dependência é uma besta
Que dá cabo do desejo
A liberdade é uma maluca
Que sabe quanto vale um beijo
Share:
© K A R K O V A | All rights reserved.